• banner CARE 404x132 v2

In Memoriam de Olga Ferreira (1962-2012)

Publicado .

 

Com pesar, informamos que, no passado dia 14 de Março de 2012, morreu Olga Ferreira, Técnica de Apoio à Vítima Voluntária no Gabinete de Apoio à Vítima de Santarém.

Licenciada em Antropologia, tinha 50 anos e colaborava com a APAV desde Outubro de 2008, sendo memorável a sua dedicação constante à missão do Apoio à Vítima. No último ano, combateu o cancro com coragem.

Apresentamos as nossas condolências à sua família, em especial aos seus filhos, Afonso e Diogo. Para honrar a sua memória, a APAV foi representada nas suas exéquias por Carmen Ludovino, gestora do GAV Santarém.

 

Dia Internacional de Luta pela Eliminação de Todas a Formas de Discriminação Racial

Publicado .

 

Celebrou-se no dia 21 de Março o Dia Internacional de Luta pela Eliminação de Todas a Formas de Discriminação Racial e a APAV reconhece a importância deste dia para a luta desta forma de violação dos direitos humanos – a discriminação racial.

Em 2009 a Fundamental Rights Agency publicou um relatório alarmante relativo à discriminação racial na União Europa. Após ter realizado um inquérito a 23.500 cidadãos, pertencentes a grupos de minorias étnicas e de imigrantes a residir em países da UE, concluiu-se que das situações de discriminação identificadas, 82% das vítimas não denunciaram a discriminação às autoridades.

Reconhecendo esta desconfiança no sistema judicial aliado ao desconhecimento dos direitos das vítimas, a APAV sempre reuniu esforços para apoiar pessoas vítimas de discriminação racial ou étnica, tendo inclusive desenvolvido unidades especializadas no apoio a estas vítimas, encontrando-se localizadas em Lisboa, Vila Real, Ponta Delgada e Tavira. Estas Unidades têm como missão apoiar imigrantes vítimas de crime e de discriminação racial, bem como na sensibilização e informação da sociedade para as questões ligadas à discriminação.

No ano 2011 a rede de Gabinetes de Apoio à Vítima da APAV atendeu 102 vítimas de discriminação racial - 18 situações de crime e 84 de contra-ordenação (cf. Estatísticas APAV - Relatório Anual 2011).

A APAV espera que este dia 21 de Março possa contribuir para o combate da discriminação em Portugal e para a verdadeira integração dos imigrantes e das minorias étnicas.

Gala de Solidariedade | Cinema São Jorge | 27 Março

Publicado .

 

No próximo dia 27 de Março o Cinema São Jorge, em Lisboa, acolhe a Grande Gala de Solidariedade. Esta gala surge na sequência da iniciativa do fadista Salvador Taborda, que gravou com um conjunto de dez fados originais, cada fado escrito propositadamente e dedicado a uma instituição de solidariedade social. As músicas são originais de João Veiga, com letras de Isabel Salema.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima foi uma das instituições convidadas, associando-se ao fado "Há marcas que ninguém deve usar" (fado intitulado a partir de uma campanha da APAV de 2008).

Parte da receita de bilheteira da Gala de Solidariedade, bem como dos discos vendidos, irá reverter para as instituições de solidariedade social envolvidas na iniciativa.

Os bilhetes têm o preço 15€ e já se encontram à venda, na bilheteira do Cinema São Jorge.

 

Bilhetes | Reservas: 21 310 34 00


 

Salvador Taborda - "Há marcas que ninguém deve usar"

 

 

 

CIG promove campanha das Nações Unidas contra o tráfico de seres humanos

Publicado .


A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima apresenta as Estatísticas/Relatório Anual 2011 elaboradas a partir da informação obtida junto da população atendida e apoiada na sua rede nacional: 15 Gabinetes de Apoio à Vítima; duas Casas de Abrigo para Mulheres e Crianças Vítimas de Violência; Unidade de Apoio à Vítima Imigrante e de Discriminação Racial ou Étnica; e 116 006 - Linha de Apoio à Vítima.

Analisando os dados obtidos conclui-se que, no geral, verificou-se um aumento do número de crimes entre 2010 e 2011 (mais 8,8 por cento).

A resposta da APAV tem vindo a ganhar expressão não só na área do apoio à vítima de crime, como também na prevenção do crime, anterior à vitimação.

Essa resposta tem-se traduzido na qualificação dos profissionais que prestam apoio às vítimas de crime, e na sensibilização do público em geral para essas temáticas.

Verificou-se que são cada vez mais as escolas a requerer acções de Sensibilização nas áreas de Violência no Namoro ou Bullying, para nomear apenas algumas das temáticas.

Ao todo, a APAV realizou cerca de 421 acções de sensibilização em 2011 sobre os temas da violência no namoro, violência doméstica e violência nas escolas, que envolveram 19.624 participantes.

Na área do apoio às vítimas de crime, seus familiares e amigos, que constitui a principal missão da APAV, verificaram-se 18.470 crimes ocorridos no território nacional em 2011, sendo que 15.724 crimes ocorreram na área da violência doméstica.

Em termos da distribuição geográfica das vítimas que recorreram aos serviços da APAV em 2011, as zonas mais populacionais estão em evidência. Lisboa surge em primeiro lugar com cerca de 15%, seguindo-se Faro com 7,4%, a Região Autónoma dos Açores (4,8%) e a cidade do Porto (4,5%).

Noventa por cento das vítimas de crime tem nacionalidade portuguesa e no que diz respeito à relação da vítima com o autor do crime são as relações de conjugalidade que sobressaem face às restantes, perfazendo um total de 54% (relações actuais e anteriores). Seguem-se os filhos (10,9%) e os pais (7,6%).

A APAV vem divulgar os dados estatísticos resultantes da sua actividade e missão social de apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais, e contribuindo para o aperfeiçoamento das políticas públicas, sociais e privadas centradas no estatuto da vítima.

 

Documentos:
Estatísticas APAV | Relatório Anual 2011
Súmula | Estatísticas APAV | 2011

Estatísticas APAV | Violência Doméstica | 2011

 

 

III Congresso Internacional de Psicologia da Criança e Adolescente | 28/29 Março | Lisboa

Publicado .

 

O Instituto de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade Lusíada de Lisboa está a organizar o III Congresso Internacional de Psicologia da Criança e Adolescente, com o tema de Prevenção da Criminalidade e Dependências.

O principal objectivo é promover o debate entre investigadores e outros profissionais especialistas nas áreas da psicologia, do direito, da saúde e da educação, nomeadamente na definição de conceitos e nas suas implicações pessoais, interpessoais e sociais.

O evento vai ter lugar nos dias 28 e 29 de Março na Universidade Lusíada de Lisboa.

A APAV foi convidada a partilhar a sua experiência no domínio da prevenção da violência no namoro e de  comportamentos de risco associados.


Para mais informações:
www.lis.ulusiada.pt