• banner CARE 404x132 v2

Ao fim de semana tu decides! | 21/22 Setembro

Publicado .

Numa perspetiva de prevenção da criminalidade rodoviária, a APAV compartilha a iniciativa "Ao fim de semana tu decides" que decorrerá nos dias 21 e 22 de setembro, na Praça Luís de Camões em Lisboa que pretende consciencializar os jovens adultos para a importância da segurança rodoviária, alertando-os para as graves consequências dos acidentes de viação e para a incompatibilidade entre o consumo de álcool e a condução.

Além de Lisboa, esta iniciativa de cariz formativo e informativo, passará também por Coimbra e, durante um fim de semana, os jovens que frequentam as principais zonas de animação noturna destas cidades serão surpreendidos por um jogo interativo projetado num ecrã gigante e poderão medir o seu nível de álcool no sangue, realizar testes de equilíbrio e destreza.

Tudo isto com o propósito de demonstrar que o consumo de bebidas alcoólicas é incompatível com a condução e está na origem de comportamentos de risco na estrada que podem originar lesões graves e, até, a interrupção prematura de vidas humanas.

Saiba mais em:
http://www.mapfre.pt/?idc=1171&idi=10879

Grupo Mundo Escuro lança canção contra o Bullying

Publicado .

O grupo de hip-hop Mundo Escuro acaba de lançar uma canção contra o Bullying. Este grupo, oriundo da Margem Sul, compõe músicas de teor político-social, com um carácter interventivo. Sensibilizado para a temática da violência contra as crianças e jovens, particularmente a questão do bullying, o grupo dedica este novo tema à APAV.


Seminário CARONTE – apoio a familiares e amigos de vítimas de homicídio | Lisboa | 21/22 Junho

Publicado .

Nos dias 21 e 22 de Junho terá lugar em Lisboa, no Hotel Fontana Park, o Seminário CARONTE – apoio a familiares e amigos de vítimas de homicídio.

Este evento é organizado no âmbito do Projecto CARONTE - apoio a vítimas de homicídio, seus familiares e amigos (2010-2012), do qual a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima é organização coordenadora. Este projecto co-financiado pela Comissão Europeia, através do Programa Justiça Criminal – Direcção-Geral da Justiça, conta ainda com a parceria da Guarda Nacional Republicana (GNR), do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, da Polícia Judiciária (PJ), da Polícia de Segurança Pública (PSP), da Victim Support Scotland e da Weisser Ring Áustria.

O painel do evento contará com a presença de diversos peritos, nacionais e internacionais, na área do homicídio, bem como com o testemunho pessoal de vários familiares de vítimas. Será também apresentado um manual de procedimentos sobre apoio a familiares e amigos de vítimas de homicídio.

Poderá inscrever-se no Seminário através do site www.apav.pt/caronte. Contamos com a sua presença!

 

APAV_notícias #11 | Fevereiro 2012

Publicado .

 

A APAV acaba de publicar a décima primeira edição da newsletter APAV_notícias. Este boletim informativo é uma ferramenta de comunicação privilegiada com os públicos da APAV, apresentando informação resumida sobre as mais recentes actividades da Associação.

Neste 11º número APAV_notícias incluímos informações sobre a apresentação do Projecto Títono (In)Formar, que teve lugar no dia 22 de Fevereiro - Dia Europeu da Vítima de Crime; o assinalamento do dia 14 de Fevereiro, Dia dos Namorados, com uma mensagem de sensibilização contra a violência no namoro; o livro "Obrigaste-me a Matar-te"; e o acordo de acordo de cooperação entre a APAV e Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (Brasil). O Gabinete de Apoio à Vítima em destaque nesta edição é o GAV Braga.

Para passar a receber regularmente a newsletter APAV_notícias, por favor preencha o formulário de subscrição.

Esta edição APAV_notícias encontra-se também disponível para consulta neste link: APAV_notícias #11

 

 

Vítimas de tráfico de seres humanos menos protegidas em Portugal

Publicado .

De acordo com Relatório Anual do Governo dos Estados Unidos

No passado mês de Junho, o Departamento de Estado Norte-americano divulgou o relatório anual de 2012 sobre o tráfico de pessoas (Trafficking in Persons Report 2012, aceda aqui), no qual são analisadas as políticas de combate ao tráfico e de apoio às vítimas em diversos países, inclusive Portugal.

Este relatório considerou positivas as ações de sensibilização realizadas pelo governo português que tiveram como objetivo sensibilizar a população em geral para a problemática do tráfico (veja algumas campanhas aqui), bem como as formações direcionadas aos funcionários de justiça e a divulgação de um cartão que auxilia os profissionais a identificarem possíveis vítimas de tráfico (veja o cartão aqui).

Também foram consideradas positivas as iniciativas do governo português em apoiar outros países lusófonos, como Brasil e Angola, em campanhas de sensibilização sobre o tráfico, no âmbito do projeto “Não Estás a Venda”, uma vez que muitas das vítimas identificadas em Portugal provém destes países.

Por outro lado, entendeu-se que ainda é preciso melhorar os métodos de identificação das vítimas em Portugal, uma vez que ainda é baixo o número de vítimas identificadas (apenas 23 em 2011, sendo que metade delas foi identificada pelo governo espanhol) e ainda menor o número de vítimas que recebe apoio, como o acolhimento (total de 11 vítimas em 2011) e a autorização de residência para aquelas que decidem contribuir com as investigações (apenas três vítimas receberam a autorização de residência em 2011).

Outro aspeto criticado pelo Departamento de Estado Norte-americano foi o baixo número de condenações pelo crime de tráfico de seres humanos em Portugal (97 condenações conhecidas em 2010, último ano com estatísticas disponíveis) e a possibilidade de os arguidos receberem pena suspensa quando condenados a uma pena de prisão inferior a cinco anos.

Comparativamente ao ano de 2011, Portugal caiu uma posição na classificação dos países realizada pelo Departamento de Estado, que tem em conta a criminalização do tráfico de pessoas, as penas atribuídas a este crime, os processos-crime e condenações por esta prática, os métodos de identificação de possíveis vítimas e os serviços de apoio existentes. Classificado na posição de número 2, numa classificação que vai do número 1 ao 3, considerou-se que Portugal não cumpre os padrões mínimos de proteção às vítimas estipulados no Trafficking Victims Protection Act de 2000, mas que está a realizar esforços significativos para cumpri-los.