• banner CARE 404x132 v2

APAV_notícias #14 | Maio 2012

Publicado .

 

A APAV acaba de publicar a 14ª edição da newsletter APAV_notícias. Este boletim informativo é uma ferramenta de comunicação privilegiada com os públicos da APAV, apresentando informação resumida sobre as mais recentes actividades da Associação.

Nesta APAV_notícias número catorze incluímos informações sobre: a segunda edição das Jornadas da APAV Açores contra a Violência; o novo Cartão Solidário, iniciativa que apoia a APAV; o Seminário Caronte - apoio a vítimas de homicídio, seus familiares e amigos; e informações sobre a consignação de 0,5% do valor do IRS à APAV. O Gabinete de Apoio à Vítima em destaque nesta edição é o GAV Tavira.

Para passar a receber regularmente a newsletter APAV_notícias, por favor preencha o formulário de subscrição.

Esta edição APAV_notícias encontra-se também disponível para consulta neste link: APAV_notícias #14

 

Terceiro Seminário CABVIS na Alemanha

Publicado .

 

No passado dia 19 de Abril decorreu na Alemanha mais um Seminário dirigido a profissionais do sistema judicial, no âmbito do Projecto CABVIS - Capacity building for EU crime victim support.

A APAV esteve presente neste evento que juntou representantes das mais diversas entidades, diversos profissionais judiciais e técnicos de apoio à vítima num total de 84 participantes.

O mote para este dia de trabalho foi os direitos das vítimas, posto na ordem do dia pela nova Directiva da União Europeia que estabelece normas mínimas para a protecção das vítimas de crime, ora em discussão nas três instâncias decisórias europeias.

O Seminário centralizou-se não só na situação alemã mas também na dimensão transnacional da vitimação, contando com a presença de ilustres facilitadores de workshop e oradores, entre os quais Ingrid Bellander Todino, em representação da Comissão Europeia.

O evento teve lugar na cidade alemã de Trier, no edifício da Academy of European Law (ERA).

 

22 Fevereiro | Apresentação do Projecto Títono (In)Formar

Publicado .

 

No dia 22 de Fevereiro - Dia Europeu da Vítima de Crime - a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) promoveu a apresentação pública do Projecto Títono (In)Formar: apoio a pessoas idosas vítimas de crime e de violência.

Este projecto Títono (In)Formar tem como objectivo desenvolver e promover acções de sensibilização e cursos de formação sobre Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de violência, sendo desenvolvido em parceria com a SIC Esperança (segunda iniciativa do projecto “Natal É Quando Quisermos”).

Esta iniciativa surge do reconhecimento de que a violência contra as pessoas idosas constitui um problema social e de saúde pública, considerando-se que o seu eficaz combate pode contribuir para um futuro mais inclusivo, onde todos sejam respeitados ao longo do ciclo de vida, nomeadamente no contexto de um envelhecimento activo e saudável.

A prevenção e combate à violência praticada contra as pessoas idosas impõem-se, adicionalmente, por celebrarmos actualmente o Ano Europeu do Envelhecimento Activo e da Solidariedade entre Gerações, como um compromisso que é de todos.

A APAV tem verificado que, desde 2000 até ao ano 2010, houve um aumento de 110% do total das pessoas idosas vitimas de crime. De 290 processos de apoio/ vítimas pessoas idosas em 2000, passamos a observar 610 em 2010. Entre 2000 e 2010 a APAV recebeu 5.500 pessoas idosas vítimas de crime. Com estes processos de apoio a APAV verificou que existe um insuficiente conhecimento do tema por parte das vítimas, familiares e prestadores de cuidados, bem como uma insuficiente informação e capacitação dos profissionais para intervirem nestas situações.

A apresentação do Projecto Títono (In)Formar teve lugar na Sede da APAV, em Lisboa, contando com a presença da Presidente da SIC Esperança, Mercedes Balsemão.

 

 

 

Barómetro APAV | Intercampus

Publicado .

Vítimas vulneráveis mais protegidas

Publicado .

 

A proposta de Directiva que estabelece normas mínimas relativas aos direitos, ao apoio e à protecção das vítimas de criminalidade da Comissão Europeia foi debatida no Parlamento, resultando na redacção de diversas emendas e na sua aprovação com 52 votos favoráveis.

Entre as alterações que o Parlamento propõe está o alargamento substancial do conceito de vítima vulnerável. Mantendo as categorias estabelecidas na norma original (crianças, pessoas com deficiência, vítimas de tráfico de seres humanos, vítimas de violação) e o mecanismo de avaliação individual de vulnerabilidade, novas categorias são enumeradas.

São assim vítimas vulneráveis requerentes de asilo, pessoas idosas, vítimas de violência de género, de terrorismo, de crime organizado, de violência no namoro, de tortura, de crimes de ódio, de tráfico de órgãos e tentativa de homicídio. Também os familiares de vítimas de homicídio são considerados vulneráveis.

O texto final da Directiva será agora negociado entre as três instâncias europeias, aguardando-se com expectativa a sua versão final.