A violência sexual na internet


A internet é uma poderosa ferramenta para todos e que em muito veio melhorar as nossas vidas.


No entanto, muitas pessoas que praticam violência sexual começaram a usar a internet para poderem chegar às vítimas.

 

Entre outras coisas, os/as autores/as que usam a internet para praticar violência sexual, podem:

  • Nas redes sociais, enviar comentários de natureza sexual que deixam a vítima desconfortável;

  • Enviar fotos dos seus órgãos genitais para a vítima, deixando-a assustada;

  • Pedir à vítima fotos íntimas, e, depois, eventualmente utilizar esses dados para chantagear e ameaçar a vítima, para lhe pedir mais fotos/vídeos, dinheiro, bens ou outras vantagens;

  • Convencer a vítima a encontrar-se consigo para praticar atos sexuais;

  • ...

Capturar

Deveremos sempre lembrar-nos que o que entra na internet fica lá para sempre!

Portanto, é importante ter alguns cuidados com o que se faz online:

  • Não conversar com quem não se conhece: a conversa pode parecer muito interessante, mas é muito fácil conversar com alguém e, mesmo sem querer, dar muitos dados sobre a nossa vida. Tens a certeza que sabes quem está do outro lado? E se as fotografias que te manda sobre ele/ela não são reais? Esta pessoa pode começar a enganar-te até obter de ti fotografias e vídeos com os quais depois te pode ameaçar, chantagear ou tentar obter dinheiro.

  • Não partilhar conteúdos de natureza íntima, teus ou de outra pessoa

  • Não produzas estes conteúdos sob qualquer pretexto: não são provas de amor nem brincadeiras saudáveis

  • Aquilo que partilhas hoje com uma pessoa que até pode ser de confiança, amanhã pode ser a razão pela qual se chateiam e existe alguma forma de vingança com a partilha dessas imagens – já pensaste como a tua vida mudaria se isso acontecesse?

  • Se recebes imagens íntimas de outras pessoas, não as partilhes: essa pessoa saberá do que se passa? Como se sente? Em alternativa, denuncia o conteúdo para que possa ser removido ou fala com alguém para que te possa ajudar a fazê-lo.

Capturar

Estes são alguns sinais de que uma criança ou jovem pode estar a ser vítima de violência sexual online, tendo em conta o comportamento da pessoa com quem conversa:

  • A pessoa dá-te muita atenção e faz-te comentários muito simpáticos
  • A pessoa pede-te fotografias/vídeos em que estás nu/a ou parcialmente nu/a
  • A pessoa pede-te segredo sobre as conversas
  • Prefere usar chats privados (whatsapp, facebook messenger)
  • Quer insistentemente (e às vezes muito rapidamente) falar sobre sexo
  • Se não fazer o que ele/a quer, muda rapidamente de humor
  • Diz que a webcam está partida para que não o/a possas ver

(adaptado da Europol)

Pensa melhor: se não queres, diz não!


Aviso/Disclaimer

Algumas das informações deste site foram simplificadas para poderem ser compreendidas por qualquer pessoa. Esta simplificação não põe, no entanto, em causa o rigor e a correção dos conteúdos. Os conteúdos deste site foram criados pela APAV no âmbito do Projeto CARE plus, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Os conteúdos refletem o ponto de vista da APAV, não podendo aquela entidade ser responsabilizada por qualquer utilização que possa ser feita da informação aqui contida.