banner irs2020 top

APAV participa no debate "Covid-19, género e violência doméstica: quando estar em casa é uma ameaça" promovido pela Morar em Lisboa

Publicado .

Debate Morar em Lisboa

No dia 4 de junho, às 18h, a APAV irá participar no debate "Covid-19, género e violência doméstica: quando estar em casa é uma ameaça", promovido pela plataforma Morar em Lisboa.

Daniel Cotrim, responsável pela área de violência doméstica e de género da APAV, estará à conversa com Manuel Lisboa, do Observatório Nacional de Violência e Género (ONVG),  Marta Silva, da Comissão para a Igualdade e Género (CIG), Patrícia Pedrosa, da Mulheres na Arquitectura (MA) e Poliana Monteiro, da Universidade Federal Fluminense (UFF) sobre a relação entre a violência doméstica e o confinamento e as medidas para combater a violência doméstica e a violência de género.

O debate será moderado por Andreia Friaças, do Jornal Público, e transmitido em direto no Youtube e na página de Facebook da Morar em Lisboa.

Campanha APAV 30 Anos | Sara Lino

Publicado .

Sara Lino é médica e trabalha no Hospital Curry Cabral.

É a décima terceira pessoa a participar na campanha 30 Anos APAV, Pelos Direitos das Vítimas.

Para mais informações sobre as atividades dos 30 Anos da APAV consulte o site apav.pt/30anos.

Dia Mundial da Criança | As marcas de violência na infância nunca passam

Publicado .

Imprensa3 Imprensa1 Imprensa2

As marcas de violência na infância nunca passam.

Neste Dia Mundial da Criança, a APAV relembra a necessidade de consciencialização para a importância da prevenção da violência exercida sobre crianças e jovens.

Qualquer criança ou jovem pode ser vítima de violência, em particular de pessoas que conhece e em quem confia. O envolvimento comunitário é fundamental para travar situações de violência e evitar consequências mais graves.

Artigo Público | Caso Supernanny: Menores na TV só se Comissão de Protecção de Crianças autorizar. TC diz que norma é constitucional

Publicado .

publico logo valido

"Constitucional dá razão ao MP em acção contra exposição de crianças em programas de televisão. Em causa está o programa da SIC. Juízes-conselheiros consideraram não ser inconstitucional a norma introduzida em 2019 no Código do Trabalho.

O Tribunal Constitucional decidiu numa deliberação de 13 de Maio “não julgar inconstitucional a norma que sujeita a participação de menores em programas de televisão a autorização da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens”, anunciou a Procuradoria-Geral da República em comunicado enviado à comunicação social.

A deliberação de 13 de Maio põe fim a um processo iniciado em Janeiro de 2018 quando o Ministério Público (MP) do Tribunal de Oeiras interpôs uma acção especial de tutela da personalidade em defesa do interesse das crianças que participaram no programa “Supernanny” transmitido pela SIC.

No momento em que foi interposta a acção, dois episódios do programa tinham sido transmitidos e a SIC preparava-se para difundir o terceiro da série. O programa, produzido pela Warner Brothers segundo um modelo utilizado em diversos países, filmava as crianças e os jovens na casa onde vivem com a família para pretender mostrar aos pais (e aos telespectadores) como conter a criança num episódio em que esta desobedecesse ou desrespeitasse os pais com uma reacção descontrolada perante uma ordem.

(...)"

Fonte: Jornal Público

Fundación Professor Uría doa 4000€ à APAV

Publicado .

Logo FPU

A Fundación Professor Uría, através do Fundo de Emergência para a pandemia COVID-19, doou 4.000€ à APAV, que tiveram como destino o Centro Temporário de Acolhimento de Emergência. O donativo permitiu capacitar as instalações do centro, através da aquisição de mobiliário, eletrodomésticos e produtos de higiene e limpeza.

Neste momento extraordinário, em virtude da pandemia COVID-19, iniciativas como esta são especialmente importantes para a APAV e para a população vulnerável que apoia. Através deste donativo foi possível reforçar o apoio a mulheres e crianças vítimas de violência doméstica, apresentando um novo recurso para o apoio em situações que necessitam de proteção imediata e de um espaço seguro para reiniciar um novo projeto de vida.