banner irs2020 top

"Unidos Ajudamos Mais" | APAV integra campanha de cartão solidário promovida pelo El Corte Inglés

Publicado .

1110x475 Unidos ajudamos mais ElCorteIngles

A APAV está entre as três instituições que o grupo El Corte Inglés irá apoiar na campanha "Unidos Ajudamos Mais". A partir do dia 15 de Abril, nos supermercados SuperCOR e na loja online do El Corte Inglés, poderá adquirir um cartão solidário no valor de 3 euros para ajudar a APAV.

Esta iniciativa do El Corte Inglés, neste contexto atual de pandemia, é especialmente importante para a APAV e particularmente para a população vulnerável que apoiamos, pois permite continuar a apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos/as.

Relembramos que o El Corte Inglés foi um dos parceiros essenciais para a concretização do novo Centro Temporário de Acolhimento de Emergência, através da doação de bens e equipamentos para esta nova resposta provisória a funcionar perante a atual situação de pandemia Covid-19.

Estatísticas APAV: os números do apoio à vítima em 2019

Publicado .

A APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima apresenta hoje as Estatísticas APAV | Relatório Anual 2019.

Os dados estatísticos disponibilizados reportam-se aos processos de apoio desenvolvidos presencialmente, por telefone e online, no ano transato, pelos 64 serviços de proximidade da APAV: o Sistema Integrado de Apoio à Distância (Linha de Apoio à Vítima 116 006 + apoio online), pela rede nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima, pela rede de Estruturas de Acolhimento e pelas três sub-redes de apoio especializado: a rede UAVMD – Unidade de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação; a Rede CARE – rede de apoio especializado a crianças e jovens vítimas de violência sexual; e a RAFAVHVT – Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio e de Terrorismo.

No ano de 2019, a APAV registou um total de 54.403 atendimentos, verificando-se um aumento de 18% nos atendimentos face ao ano de 2018 (46.371).

Verifica-se ainda, de 2018 para 2019, um crescimento de 25% no número de vítimas apoiadas pela APAV (de 9.344 vítimas em 2018 para 11.676 vítimas em 2019) e um aumento de 45% no número de crimes e outras formas de violência reportados (de 20.589 em 2018 para 29.816 em 2019).

A análise do relatório permite ainda aferir diferentes contextos da vitimação e tipos de vítimas: em 2019, a APAV apoiou 1.350 pessoas idosas (+65 anos) vítimas de crime (em média, 4 por dia e 26 por semana); 1.473 crianças e jovens (em média, 4 por dia e 28 por semana); 1.617 homens adultos (em média, 4 por dia e 31 por semana) e 8.394 mulheres adultas (em média, 23 por dia e 161 por semana).

Os dados de 2019 indicam a manutenção da tendência de anos anteriores, com uma maioria de vítimas do sexo feminino (81%). Das 11.676 vítimas apoiadas pela APAV em 2019, 79% foram vítimas de violência doméstica. É importante realçar os crimes contra o património que, em 2019, representaram 1,8% do total assinalado pela APAV.

No âmbito da formação e da sensibilização e prevenção da violência, foram ministradas 1.911 atividades formativas, abrangendo um total de 47.171 formandos/participantes.

Sendo a maior organização nacional sem fins lucrativos de apoio à vítima de crime, seus familiares e amigos/as, a APAV pretende contribuir, com a apresentação deste relatório, para um maior conhecimento das realidades da criminalidade e da vitimação em Portugal.

Na sequência de repto e financiamento do Gabinete da Secretária de Estado da Cidadania e Igualdade (SECI), a APAV abriu um Centro Temporário de Acolhimento de Emergência para vítimas de violência doméstica, com o apoio de diversas entidades parceiras. Consulte aqui mais informações sobre este novo equipamento.

Neste momento de confinamento, a APAV continua disponível para prestar apoio. Apesar das restrições aos atendimentos presenciais, continuamos operacionais e reforçámos o apoio à distância, estando disponíveis nos dias úteis, das 9h às 21h, através da Linha de Apoio à Vítima | 116 006, da Linha Internet Segura | 800 21 90 90, do Messenger | apav.portugal e do Skype | apav_lav.

Estatísticas APAV | Relatório Anual 2019

Estudo em Casa: Recomendações de Segurança

Publicado .

Logos COVID APAV 2

Num momento em que a pandemia que assola o mundo obriga os governos a aplicar medidas de isolamento social em larga escala, muitos estudantes estão a utilizar diversas plataformas disponíveis online para terem aulas.

A Direção-Geral da Educação em articulação com o Centro Nacional de Cibersegurança e a Comissão Nacional de Proteção de Dados, disponibiliza um conjunto de recomendações e de orientações, a ter em conta na utilização das tecnologias de suporte ao ensino a distância.

Divulgam-se, ainda, medidas de segurança específicas para o uso das plataformas ZOOM, Moodle, Microsoft Teams e Google Classroom (a disponibilizar brevemente), de modo a que a sua utilização, no âmbito do ensino a distância, se processe de forma segura.

A Direção-Geral da Educação destaca ainda as orientações divulgadas pela CNPD, com o objetivo de proteger os dados pessoais e minimizar o impacto sobre os direitos dos respetivos titulares.

Mais informações aqui.

A Linha Internet Segura tem por base o atendimento telefónico e online, com o objetivo de promover uma utilização mais segura da internet, presta apoio a vítimas de cibercrime e aconselhamento na adoção de comportamentos seguros online. A Linha Alerta é uma plataforma de denúncia de conteúdos ilegais online, nomeadamente conteúdos de abuso sexual de menores, apologia à violência e apologia ao racismo/xenofobia. Está disponível através do número 800 21 90 90 (dias úteis entre as 9h e as 21h) ou do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. O apoio é confidencial e gratuito.

COVID-19 | INFORMAÇÃO

Publicado .

Para sua e nossa proteção encerrámos os serviços de atendimento, mas continuamos operacionais e reforçámos o Apoio à Distância:

Linha de Apoio à Vítima  |  116 006 

Outros contactos da APAV: bit.ly/ContactosAPAV

 

Adiamento da Assembleia Geral

Por determinação do Presidente da Mesa da Assembleia Geral da APAV, e nos termos previstos no artigo 18º do Decreto-Lei nº10-A/2020, de 13 de março, que dilata o prazo para a realização das assembleias gerais, e face à atual situação emergencial nacional, fica sem efeito a realização da Assembleia Geral Ordinária da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima prevista para 23 de março, sendo oportunamente, e de acordo com o estipulado no referido diploma legal, convocada em nova data.

Álvaro José Brilhante Laborinho Lúcio
Presidente da Mesa da Assembleia Geral

APAV abre Centro Temporário de Acolhimento de Emergência para mulheres vítimas de violência doméstica

Publicado .

A APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima inaugura um Centro Temporário de Acolhimento de Emergência para mulheres vítimas de violência doméstica, na sequência de repto e financiamento da Secretária de Estado da Cidadania e Igualdade (SECI) e com o apoio da Câmara Municipal de Odivelas e outros parceiros (Junta de Freguesia de Arroios, Banco de Portugal, Autocambota, ALTICE, El Corte Inglés e Ministério da Cultura).

Este novo Centro vai acolher mulheres que sejam vítimas de violência doméstica, acompanhadas ou não de filhos até aos 18 anos. O Centro Temporário de Acolhimento de Emergência é um equipamento provisório que deverá funcionar nos próximos três meses, extensíveis por mais três meses, estando dependente da evolução sanitária do nosso país.

Resultado de uma colaboração com o Ministério da Saúde, o equipamento possui um Posto de Rastreio de COVID-19, que dispõe de quartos de espera e de confinamento para as mulheres que entram no Centro caso se revele necessário.

Neste momento extraordinário, em que são muitas as questões relacionadas com o confinamento social e a necessária quarentena devida à COVID-19, sabe-se, sobretudo através de relatos vindos de países que já aplicaram as mesmas medidas, que tem existido um eventual aumento de situações relacionadas com a violência doméstica.

A APAV é uma instituição com provas dadas na área do apoio às vítimas de crime, nomeadamente as mulheres vítimas de violência conjugal, e tem a experiência de gestão e dinamização de Casas de Abrigo e Vagas de Emergência. Por isto, é uma resposta que tem já um saber adquirido nesta matéria, marcado pelo respeito pelas pessoas e pelo profissionalismo da sua atuação.