• banner CARE 404x132 v2

Os 28 anos da APAV em números

Publicado .

A APAV celebra hoje o 28.º aniversário. Desde 1990, a missão da APAV mantém-se: apoiar a pessoa vítima de crime, e os seus familiares e amigos. Se na origem da associação esteve numa carência institucional e social do país, é no mesmo país, com outras carências, que a APAV continua em pleno a sua ação.

Em 2018, a APAV já está estabelecida em 26 localidades, com 18 Gabinetes de Apoio à Vítima. No ano passado, a associação apoiou pessoas oriundas de 270 concelhos (dos 308 existentes). Só em 2017, a APAV realizou 40.928 atendimentos, firmados em 12.086 processos de apoio. Nestes processos, foi possível identificar 9.176 vítimas e 21.161 crimes.

Nos crimes contra pessoas, os números da violência doméstica continuam a ser os mais expressivos (75.7 %). Mas outras formas de crime, como o bullying (0.5 %), começam a emergir nas estatísticas da associação, que também apontam para um crescimento de 19 % do número total de atendimentos (entre 2015 e 2017). A associação salienta que o seu apoio prestado às vítimas é contínuo, indo muito além do momento do crime.

A APAV reconhece cada vez mais, na sua missão, a necessidade de combater as desigualdades estruturais da sociedade portuguesa - sejam com base no género, na orientação sexual, na etnia ou na faixa etária, entre outras. Chegamos a cada vez mais homens, mulheres, idosos e crianças. Em 2017, foram vítimas de crime 944 pessoas idosas (+65 anos - em média 3 por dia e 18 por semana), 810 crianças e jovens (em média 2 por dia e 16 por semana), 5.036 mulheres adultas (em média 14 por dia e 97 por semana) e 775 homens adultos (em média 2 por dia e 15 por semana).

A APAV orgulha-se de afirmar que, em tempos conturbados no respeito pelos direitos humanos, pode continuar a contar com a colaboração de outras instituições e de centenas de Voluntários/as e de apoiantes, que contribuem para a missão da associação.

Com os 15 anos da Formação APAV, relembra-se também o trabalho na prevenção de todas as formas de violência, através da formação e da informação, com 865 ações formativas realizadas em 2017.

Celebramos uma longa jornada, que levou ao reconhecimento nacional e institucional, de que é exemplo a atribuição da Ordem da Liberdade, em 2015. Celebramos o fortalecimento de um sistema independente, a nível nacional, de apoio psicológico, social e jurídico às vítimas de crime. Celebramos uma associação em desenvolvimento e a sua missão universal: apoiar todas as pessoas, todas as vítimas, bem como os seus familiares e amigos, de todos os tipos de crime.

Porque, em 2017, 56,6 % dos atendimentos foram feitos via telefone, a APAV relembra os seguintes contactos:

Linha de Apoio à Vítima: 116 006
Apoio online: facebook.com/APAV.Portugal

Conferência Internacional "A Proteção dos Direitos Fundamentais: entre a lei e a prática" | 6 Julho

Publicado .

O Observatório Permanente da Justiça promove a Conferência Internacional "A Proteção dos Direitos Fundamentais: entre a lei e a prática", no âmbito do projeto 'The Charter of Fundamental Rights of the EU "in action"'. A Conferência - de entrada livre - decorrerá no dia 06 de julho, em Lisboa, no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian.

Programa

Inscrições e informações:
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

APAV formaliza compromisso com a EPAL

Publicado .

Cerimonia EPAL 1 Cerimonia EPAL 3

Decorreu esta manhã, dia 21 de junho, a oficialização do compromisso da APAV com a Campanha de Incentivo ao Consumo de Água da Torneira da EPAL.

A colaboração entre as instituições surgiu do desafio colocado à APAV, por parte da empresa que gere a rede pública das águas de Lisboa, de consumir apenas água desta rede nas suas instalações. A APAV reafirma, assim, a sua opção sustentável, uma vez que já seguia este princípio. Simbolicamente, as instituições trocaram jarros de vidro (para as áreas comuns das instalações) das respetivas instituições.

"Honra-nos o reconhecimento, por parte da EPAL, dos nossos esforços - não só aqui, na Sede de Lisboa, mas também na rede da APAV no país", afirmou a vice-presidente da APAV, que descreveu a opção de "beber água da torneira" como "um um ato de cidadania". Nas palavras de Catarina de Albuquerque, esta é uma escolha não só "mais inteligente, em termos de custos", mas também uma escolha "política, apoiando a rede pública".

Marcos Sá, representante da EPAL na cerimónia, sublinhou o "trabalho notável" da APAV e reafirmou a vontade da empresa pública de colaborar com a associação. Depois de a EPAL ter sido patrocinadora da 15.ª Corrida de Solidariedade APAV, em maio, Marcos Sá destacou agora a possibilidade de poder colaborar com a APAV, não só na sensibilização mas também no sentido de otimizar, por exemplo, os recursos das Casas de Abrigo da APAV.

O diretor da Comunicação e Educação Ambiental da EPAL convidou a APAV a integrar o programa ambiental e de responsabilidade social da EPAL, que pretende sensibilizar a comunidade para as questões ambientais (relacionadas com a água, a energia e a reciclagem), mas também outras entidades, especialmente com os desafios, em áreas como a hotelaria e o turismo, que têm sido colocados à cidade de Lisboa.

Seminário “As vítimas de crime e o sistema de Justiça Penal” | Balanço

Publicado .

SeminarioCEJ jun 1

“As vítimas de crime e o sistema de Justiça Penal”, seminário coorganizado pela APAV, decorreu a 21 de junho no Centro de Estudos Judiciários (CEJ).

A abertura do seminário foi feita por João da Silva Miguel, Juiz Conselheiro e diretor do CEJ, e por João Lázaro, presidente da APAV.

O evento, que se destinou exclusivamente a magistrados judiciais, magistrados do Ministério Público e advogados, contou com a presença de dezenas de profissionais da área.

O programa do evento pode ser consultado aqui.