Estatísticas APAV | Em Foco: Crimes contra o Património

Publicado .

A APAV apresenta os resultados de um estudo sobre crimes contra o património, numa perspetiva internacional e nacional.

Segundos dados do National Crime Victimization Survey (EUA) entre ano de 2010 e 2011 os crimes contra o património aumentaram cerca de 11%; estes dados foram contrariados pelo FBI, que afirma ter-se verificado uma descida deste tipo de crimes nos últimos anos.

Já na Europa, segundo os resultados do Crime Survey for England and Wales, este tipo de crimes tem sofrido um decréscimo desde os anos 90. Ainda neste relatório verifica-se que a maior componente dos crimes de propriedade são crimes de vandalismo (26%) seguindo-se de furtos de veículos (16%).

A nível nacional, com base nos resultados do RASI - Relatório Anual de Segurança Interna, verificou-se uma descida 4,4% nos crimes patrimoniais do ano de 2011 para 2012, sendo que os crimes mais relevantes dizem respeito a furtos em veículos e furtos em residências/edifícios com arrombamento. Segundo dados da APAV para o ano de 2012 os crimes de dano (21,7%) e de abuso de confiança (18,4%) foram os mais significativos, no entanto, os crimes de furto, no seu total, tiveram um registo na ordem dos 20%. Face a 2011, e contrariando a tendência dos dados oficiais da justiça e dos dados da administração interna, esta tipologia de crime sofreu um aumento de 65%.

Assim, segundo dados oficiais tem-se vindo a verificar uma descida nos crimes patrimoniais, no entanto, os dados das entidades não-governamentais tendem a contrariar estas observações.

Consulte a informação completa, neste documento:
Estatísticas APAV | Em Foco: Crimes contra o Património

AVON apoia luta da APAV contra a violência doméstica

Publicado .

A Campanha Global da AVON contra a Violência Doméstica já angariou, este ano, 10.000€ para a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. A entrega do cheque foi realizada no dia 20 Junho por Adriana Giurissa, presidente da AVON Portugal, a João Lázaro, presidente da APAV.

Desde 2009 que a AVON realiza esta iniciativa com a APAV, e os 10.000€ doados hoje juntam-se aos mais de 57.000€ angariados entre 2009 e 2012.

Esta Campanha Global Contra a Violência Doméstica é levada a cabo pela AVON em todos os países onde se encontra, passando pela venda de produtos cujas receitas revertem a 100% para a APAV (como o colar “Uma só voz”) e pelo apoio a programas de consciencialização, educação e prevenção com um impacto direto na violência doméstica.

A APAV registou em 2012 mais de vinte mil factos criminosos, traduzidos em mais de doze mil processos de apoio às vítimas. No espaço de dois anos, a Associação aponta um aumento de 8,4% no número de processos que tem em mãos, crescendo o número de vítimas diretas apoiadas em 29%, desde 2010. Especificamente sobre crimes no âmbito da Violência Doméstica, registou-se um aumento de 10% em relação ao ano anterior.

“Nós somos apelidados de 'Companhia para as Mulheres' precisamente pela nossa preocupação com estas causas, e uma das nossas missões é a ajudar a APAV a combater a violência doméstica, oferecendo um apoio financeiro para as Casas Abrigo. Sabemos que o desemprego e as dificuldades financeiras criam um ambiente propício à violência. Queremos que o mundo seja cada vez mais seguro para todas as mulheres e por isso continuamos ao lado da APAV neste tipo de iniciativas”, explica Adriana Giurissa.

João Lázaro, presidente da APAV, comenta: “Este donativo terá como destino as duas Casas de Abrigo da APAV, que acolhem mulheres e crianças vítimas de crime e de violência. O acolhimento em Casa de Abrigo é um passo fundamental para a mudança para um projeto de vida sem violência. Este apoio é de uma importância central, especialmente nesta altura de crise, em que o tempo de permanência é mais longo e o processo de autonomização se torna mais difícil. A parceria entre a AVON Portugal e a APAV tem sido um grande exemplo de responsabilidade social, que se reflete não para o mundo empresarial, como também para a sociedade portuguesa.”

4º Barómetro APAV/Intercampus | Perceção de Novas Violências: Bullying e Stalking

Publicado .

A APAV apresenta as conclusões do 4º Barómetro APAV/Intercampus, sobre o tema da “Perceção da População Portuguesa sobre Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying”.

O inquérito sobre “Perceção da População Portuguesa sobre Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying” resulta da parceria mecenática entre a APAV e a Intercampus e partiu da realização de 1.104 entrevistas pessoais e diretas, com base em questionário elaborado pela APAV. O trabalho de campo decorreu entre os dias 23 de Abril a 20 de Maio de 2013. O universo do estudo foi composto pela população portuguesa, com idade compreendida entre os 15 e os 64 anos de idade.

Este inquérito contemplou o reconhecimento de termos e conceitos como Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying; o conhecimento pessoal deste tipo de casos; e a caracterização geral de casos ocorridos/relatados.

Os dados que a APAV e a Intercampus vão apresentar revelam que a perceção dos inquiridos, relativamente a estes temas e conceitos se determina mais pelo reconhecimento de situações de vitimação do que pelo conceito em si.

É assim necessária uma mais eficaz prevenção deste tipo de vitimação, uma maior pressão no sentido de se criminalizar este tipo de violência contra as pessoas e a promoção de um apoio mais qualificado e efetivo às vítimas deste tipo de situações.


4º Barómetro APAV/Intercampus
Perceção da População Portuguesa sobre Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying

Fundamental Rights Agency (FRA) publica relatório anual

Publicado .

A Fundamental Rights Agency (FRA), agência europeia que tem como finalidade assegurar o respeito pelos direitos fundamentais dos indivíduos que vivem na União Europeia, acaba de publicar o seu Relatório Anual relativo ao ano 2012.

O relatório anual fornece uma análise aprofundada sobre a evolução dos direitos fundamentais na União Europeia, Estados-Membros e Croácia. O relatório analisa os desenvolvimentos relacionados com os direitos fundamentais em matérias de: asilo, imigração e integração; controle de fronteiras e política de vistos; sociedade da informação e protecção de dados; os direitos e a protecção da criança; igualdade e não-discriminação; racismo e discriminação étnica; participação dos cidadãos da UE no funcionamento democrático da União; acesso a uma justiça eficiente e independente; e os direitos das vítimas de crime.

Este ano o relatório anual tem um foco especial sobre os valores europeus e o que deve ser feito para salvaguardar os direitos fundamentais nestes tempos de crise.

Relatório Anual 2012 | FRA

Compra Solidária reverte para a APAV

Publicado .

Até 30 de Junho uma parte do valor das reservas para a Clínica de Haloterapia, numa parceria com o portal Compra Solidária, revertem para a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.

A Haloterapia, também nominada por Terapia do Sal, é reconhecida por ser uma terapia natural que alivia sintomas de problemas respiratórios, alergias, doenças dermatológicas, stress, ansiedades e depressão.

Mais informações:
http://comprasolidaria.pt/haloterapia