APAV_notícias #23 | Fevereiro 2013

Publicado .

Aqui está a 23ª edição do boletim APAV_notícias. Esta newsletter condensa informação sobre as mais recentes actividades da APAV: o Seminário-Debate sobre Violência Sexual contra as Crianças, que decorreu no dia 22 de Fevereiro; a 10ª edição da Corrida de Solidariedade ISCPSI/APAV e Marcha das Famílias; a estreia do filme "Quarta Divisão", que aborda a temática da violência doméstica; e a exposição "Olha", de Valter Vinagre, que está patente na Cordoaria Nacional até 23 de Março. O destaque desta edição vai para o Projecto InfoVítimas.

A newsletter pode ser consultada neste link:
APAV_notícias #23

Foi publicada a nova Diretiva europeia sobre os direitos das Vítimas de crime

Publicado .

A 14 de Novembro foi publicada a Diretiva 2012/29/UE de 25 de Outubro de 2012 que estabelece normas mínimas relativas aos direitos, ao apoio e à proteção das vítimas da criminalidade. Aprovada por esmagadora maioria no Parlamento Europeu, esta Diretiva irá fortalecer os direitos das vítimas de crime e garantir que todas as vítimas desfrutem dos seus mais elementares direitos no decurso do processo crime.

O carácter inovador desta Directiva prende-se, entre outros, com a inclusão de um mecanismo individualizado de avaliação de necessidades específicas de qualquer vítima de qualquer crime, a obrigatoriedade sobre os Estados-Membro de garantir serviços confidenciais e gratuitos de apoio à vítima (quer directamente, quer apoiando organizações de apoio à vítima) e a garantia de que as vítimas receberão todo um extenso leque de informação considerada essencial num idioma que consigam compreender.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, enquanto instituição de Solidariedade social que acredita e trabalha para que em Portugal o estatuto da vítima de crime seja plenamente reconhecido, valorizado e efectivo, considera que este é um importante passo em frente na protecção das vítimas de crime.

Diretiva 2012/29/UE de 25 de Outubro de 2012 que estabelece normas mínimas relativas aos direitos, ao apoio e à proteção das vítimas da criminalidade

Novo livro “O Barulho do Silêncio” foca a temática da violência

Publicado .

Adelina Soares acaba de publicar o livro “O Barulho do Silêncio”, um romance que foca a temática da violência. É a violência, física e psicológica, que assombra a personagem principal e todo o seu núcleo familiar.

Nas palavras da autora, este livro "habita o submundo da vida e leva a reflectir nos mais recônditos sentimentos dos seres humanos". É também uma compilação de histórias de violência que a autora foi ouvindo ao longo da vida.

Adelina Soares nasceu em 1959 no concelho de Loures. Em Dezembro de 2011 publicou a sua primeira obra, “Fonte das Escadinhas” (Chiado Editora), romance que procurou retratar a vida das gentes da zona saloia na primeira metade do século passado. “O Barulho do Silêncio” (Fonte da Palavra) é o seu segundo romance.

Editora: Fonte da Palavra

5 Dezembro | Dia Internacional do Voluntário

Publicado .

Neste ano 2012, Ano Europeu do Envelhecimento Activo e Solidariedade entre Gerações, o dia 5 de Dezembro reveste-se de especial importância simbólica, uma vez que se celebra o Dia Internacional do Voluntário.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) tem promovido, nas diferentes áreas de apoio (directo ou indirecto) às vítimas de crime, o voluntariado social. No ano transacto, a APAV contou com a colaboração de 327 Voluntários (para além dos órgãos sociais da Associação) distribuídos pelos diferentes serviços da APAV. Os Voluntários são de diferentes áreas de formação, sendo mais predominantemente as seguintes: psicologia, trabalho social e direito. Os voluntários são maioritariamente destas áreas, devido ao facto de a Associação prestar apoio especializado nestas três áreas às vitimas de crime, bem como aos seus familiares e/ou amigos. Mas contou, também, com a colaboração de Voluntários da área da saúde (enfermeiros, médicos, etc.), do jornalismo, da gestão, da catalogação (nomeadamente na catalogação do Centro de Documentação e de Informação), da estatística, do marketing, entre outras áreas que possibilitaram a concretização de actividades como a promoção e realização de Acções de Sensibilização em diferentes Estabelecimento de Ensino, Acção de Marketing de Guerrinha e participação em Feiras Temáticas promovidas pelas comunidades locais dos diferentes serviços que acolhem Voluntários.

As incontáveis horas de trabalho prestadas pelos nossos Voluntários a favor das comunidades traduzem, de forma inequívoca, o papel imprescindível do voluntariado social no apoio às vítimas de crime e o sucesso da rede mantida pela Associação.

O número estimado de horas de trabalho voluntário prestado pelos Voluntários da APAV é de cerca 62.000 horas anuais, o que se pode traduzir numa valorização desse trabalho no valor que ultrapassa 1.000.000 €, se face ao trabalho técnico qualificado em prol das vítimas de crime e de violência, seus familiares e amigos.

Nesta data não queremos deixar de agradecer toda a dedicação e generosidade dos Voluntários, que são a força solidária da APAV, a razão do nosso sucesso.

Voluntariado | APAV

Antiga escola da Fontinha acolhe Centro de Recursos Sociais do Porto

Publicado .

A APAV é uma das entidades presentes no novo equipamento.

"O presidente da Câmara do Porto visitou esta sexta-feira o novo Centro de Recursos Sociais da cidade, um investimento autárquico de "200 mil euros" na antiga escola da Fontinha, ocupada pelo movimento Es.Col.A até ao despejo camarário de abril.

"Este é o projeto social que estava na nossa mente desde sempre. É um edifício que acolhe diversas instituições de caráter social, da sociedade e da autarquia", descreveu Rui Rio, no fim de uma visita ao novo equipamento.

No espaço estão agora várias instituições ligadas ao apoio a mulheres, ao endividamento, a crianças autistas, ao combate à SIDA, e à inserção profissional, para começar a funcionar "em pleno" a partir de 1 de fevereiro, adiantou o autarca.

A APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, a Associação Portuguesa para a Reeducação em Matéria de Endividamento, a Associação de Defesa dos Interesses e da Igualdade das Mulheres e o Instituto de Emprego e Formação Profissional são algumas das entidades presentes no novo equipamento. (...)"

Fonte: Jornal de Notícias