Seminário-Debate: A Vítima de Crime e os Programas Eleitorais | 17 Setembro

Publicado .

No dia 17 de Setembro a APAV promove um Seminário-Debate sobre o tema "A Vítima de Crime e os Programas Eleitorais". O evento terá lugar na Sede da APAV, em Lisboa, e vai contar com representantes de todos os partidos com assento parlamentar.

Estarão presentes no debate: Teresa Anjinho (Portugal à Frente / PSD/CDS-PP), Mariana Mortágua (Bloco de Esquerda), Ana Oliveira (PCP/PEV) e Isabel Moreira (Partido Socialista). No seminário-debate serão apresentadas as propostas dos vários partidos, seguindo-se depois um debate.

Atenção: As inscrições já estão encerradas.

Programa [PDF]

Tertúlia "O Chamador" | Teatro Nacional D. Maria II | 6 Outubro

Publicado .

O Teatro Nacional D. Maria II acolhe no dia 6 de Outubro, às 18h30, uma Tertúlia sobre o livro "O Chamador", de Álvaro Laborinho Lúcio.

Além de humanista da justiça bem conhecido, Álvaro Laborinho Lúcio foi fundador APAV, com um papel essencial na sua história. Enquanto extraordinário contador de histórias, Laborinho Lúcio apresenta um livro onde os enredos e as estórias se movem no mundo do teatro. No âmbito do programa de celebração dos seus 25 Anos, a APAV promove esta tertúlia sobre o livro "O Chamador", em parceria com a Quetzal Editores.

A tertúlia vai contar com a participação de Álvaro Laborinho Lúcio (autor), Maria João Luís (actriz) e Paula Moura Pinheiro (jornalista); após a leitura de excertos do livro, seguir-se-á uma conversa entre os participantes.

A entrada é livre, limitada à lotação da sala.

Confirme por favor a sua presença para: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

1 Outubro: Dia Internacional da Pessoa Idosa

Publicado .

A APAV associa-se, uma vez mais, à iniciativa anual do Dia Internacional da Pessoa Idosa. Este dia foi instituído em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e tem como objetivo sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteger e cuidar a população mais idosa.

Reconhecendo que a violência contra as pessoas idosas constitui um problema social e de saúde pública, consideramos que o seu eficaz combate pode contribuir para um futuro mais inclusivo, onde todos sejam respeitados ao longo do ciclo de vida, nomeadamente no contexto de um envelhecimento ativo e saudável.

Ao longo destes 25 anos, temos vindo a alertar a sociedade portuguesa para a realidade ainda obscura da violência praticada contra as pessoas idosas. Segundo dados do Eurostat, Portugal será um dos Estados-Membros da União Europeia com maior percentagem de idosos e menor percentagem de população ativa em 2050. O Instituto Nacional de Estatística prevê igualmente que, no ano de 2050, um terço da população portuguesa seja idosa e quase um milhão de pessoas tenha mais de 80 anos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) receia que este aumento, associado a uma certa quebra de laços entre as gerações e com o enfraquecimento dos sistemas de proteção social, venha a agravar as situações de violência.

A APAV apoia as pessoas idosas e as suas famílias, de forma gratuita e confidencial, prestando-lhes apoio jurídico, psicológico e social, e conta com a colaboração de outras instituições, públicas e privadas; e com os vizinhos e conhecidos das vítimas, cujo papel pode ser muito importante, sobretudo na denúncia das situações de violência. Em 2014 apoiou 852 pessoas idosas, 16 por semana. Com estes processos de apoio a Associação verificou que existe um insuficiente conhecimento do tema por parte das vítimas, familiares e prestadores de cuidados, bem como uma insuficiente informação e capacitação dos profissionais para intervirem nestas situações.

Com este intuito o Conselho de Ministros (Resolução do Conselho de Ministros nº 63/2015) aprovou a Estratégia Para o Idoso. Esta prevê a repressão de todas as formas de violência, abuso, exploração ou discriminação e a criminalização do abandono de idosos.

A APAV congratula-se com esta iniciativa que, no entanto, peca por tardia, uma vez que só na próxima legislatura poderá ser aprovado. Como exige alterações ao nível do Código Penal, matéria da responsabilidade da Assembleia da República, ainda estamos por assistir ao início de um longo processo. Para já, lamentamos que a sua elaboração não tenha contado com o contributo da sociedade civil. Desde 1999, Ano Internacional das Pessoas Idosas, que a APAV alerta para esta área e deseja que haja mudanças ao nível da proteção e certamente poderiam ter auxiliado os autores nos trabalhos preparatórios e na apreciação do texto antes de ser finalizado.

É fundamental continuar a divulgar e sensibilizar a sociedade para esta temática. Assim, a APAV lança a estatística temática sobre as Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência (2013-2014).

Estatísticas APAV | Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência (2013-2014) [PDF]

APAV Notícias #54 | Setembro 2015

Publicado .

A newsletter APAV Notícias, boletim informativo da APAV, apresenta um resumo das actividades mais recentes da Associação. A newsletter #54, edição de Setembro de 2015, reúne informação sobre as mais recentes actividades e notícias da APAV: o Seminário-Debate “A Vítima de Crime e os Programas Eleitorais”, que se realizou no dia 17 de Setembro, tendo a APAV apresentado o documento “25 medidas da APAV para um Plano dos Direitos das Vítimas de Crime em Portugal”; a atribuição da Medalha de Honra da Cidade de Setúbal à APAV; o concerto do CORELIS - Coro da Relação de Lisboa no Teatro São Luiz, a 25 de Outubro; e o Seminário PROTEUS - Furto de identidade online - prevenção, combate & apoio à vítima, que se realiza nos dias 29 e 30 de Outubro. A newsletter inclui ainda vários destaques.

Consulte aqui a nova newsletter:
APAV Notícias #54 | Setembro 2015

1 Outubro | Dia Internacional da Pessoa Idosa

Publicado .

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima associa-se, uma vez mais, à iniciativa anual do Dia Internacional da Pessoa Idosa. Este dia foi instituído em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e tem como objetivo sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteger e cuidar a população mais idosa.

Reconhecendo que a violência contra as pessoas idosas constitui um problema social e de saúde pública, considera-se que o seu eficaz combate pode contribuir para um futuro mais inclusivo, onde todos sejam respeitados ao longo do ciclo de vida, nomeadamente no contexto de um envelhecimento ativo e saudável.

A APAV tem vindo a alertar a sociedade portuguesa para a realidade ainda obscura da violência praticada contra as pessoas idosas. Segundo dados do Eurostat, Portugal será um dos países da União Europeia com maior percentagem de idosos e menor percentagem de população ativa em 2050. O Instituto Nacional de Estatística prevê igualmente que no ano de 2050, um terço da população portuguesa seja idosa e quase um milhão de pessoas tenha mais de 80 anos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) receia que este aumento, associado a uma certa quebra de laços entre as gerações e com o enfraquecimento dos sistemas de proteção social, venha a agravar as situações de violência.

A APAV, em 2013, apoiou 774 pessoas idosas, 15 por semana e por dia, em média, 2,1 pessoas idosas. Com estes processos de apoio a APAV verificou que existe um insuficiente conhecimento do tema por parte das vítimas, familiares e prestadores de cuidados, bem como uma insuficiente informação e capacitação dos profissionais para intervirem nestas situações.

É fundamental continuar a divulgar e sensibilizar a sociedade para esta temática. Assim, a APAV lança um novo micro-site temático sobre a Violência contra Pessoas Idosas, já disponível em: http://apav.pt/idosos

Site: apav.pt/idosos