• banner CARE 404x132 v2

APAV contribui para Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável | 2017-2025

O envelhecimento da população mundial e muito particularmente das sociedades europeias constitui um dos maiores desafios do século XXI. Reconhecendo que a violência contra as pessoas idosas constitui um problema social e de saúde pública, considera-se que o seu eficaz combate pode contribuir para um futuro mais inclusivo, onde todos sejam respeitados ao longo do ciclo da vida, nomeadamente no contexto de um envelhecimento ativo e saudável.

Portugal está comprometido com a Estratégia e Plano de Ação Global para o Envelhecimento Saudável da Organização Mundial de Saúde (OMS) e com os valores e objetivos fundamentais da União Europeia (UE), que contemplam a promoção do envelhecimento ativo e estão refletidos em iniciativas como as Propostas de Ação da UE para a promoção do Envelhecimento Ativo e Saudável e da Solidariedade entre Gerações (Decisão n.º 940/2011/U, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 14 de setembro).

Assim, nos termos do Despacho n.º 12427/2016, de 17 de outubro, e em cumprimento com os objetivos definidos, num trabalho de parceria interministerial e intersectorial o Grupo de Trabalho aí referido propôs a Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável. A proposta apresentada apoia-se no trabalho desenvolvido pela Direção-Geral de Saúde no âmbito dos programas de prevenção da doença, de promoção da saúde e do Plano Nacional de Saúde (PNS), com a colaboração da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), Instituto de Segurança Social, I.P., Direção-Geral da Segurança Social, I.P., Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES), Direção-Geral das Autarquias Locais, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, Associação Nacional de Município Portugueses e Associação Nacional de Freguesias. 

A APAV foi convidada a participar na discussão alargada tendo enviado, em Abril, o seu contributo para a Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável | 2017-2025 e, no presente mês, no âmbito da consulta pública enviou novos contributos.

- 2º Contributo da APAV para Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável 2017-2025 no âmbito da sua consulta pública (Agosto 2017)

- 1º Contributo da APAV para Estratégia Nacional para o Envelhecimento Ativo e Saudável 2017-2025 (Abril 2017)

APAV apresenta novo website: Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima acaba de disponibilizar online um novo site, uma nova página dedicada à Rede de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação.

A Rede de Apoio a Vítimas Migrantes e de Discriminação é uma sub-rede especializada da APAV dedicada ao apoio a pessoas de nacionalidade não portuguesa - imigrantes, refugiados ou que se encontrem em Portugal temporariamente por outros motivos - que tenham sido vítimas de qualquer tipo de crime. É ainda especializada na intervenção em alguns tipos de crime, independentemente da nacionalidade da vítima, nomeadamente: tráfico de pessoas, mutilação genital feminina, casamento forçado, crimes de ódio e discriminação, bem como nas situações de discriminação enquanto contra-ordenação.

Criada no seguimento dos projectos focados no apoio a vítimas migrantes e de discriminação que a APAV tem vindo a desenvolver desde 2005, esta rede promove a continuidade desta resposta especializada e possibilita uma melhor articulação de esforços no apoio específico, tendo actualmente como integrantes a Unidade de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação de Lisboa, a Unidade de Apoio à Vítima Migrante de Vila Franca de Xira e a Unidade de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação dos Açores.

A nova página da Rede de Apoio a Vítimas Migrantes e de Discriminação disponibiliza informações sobre as Unidades que compõem esta rede e os tipos de apoio que presta, os direitos de imigrantes e estrangeiros vítimas de crime em Portugal, disponibilizando ainda informações sobre crimes que afectam especialmente a população migrante, nomeadamente a discriminação racial, os crimes de ódio, o tráfico de pessoas, a mutilação genital feminina.

 

Visite aqui a nova página: 
apav.pt/uavmd

1ª Caminhada Solidária | Carregado | 2 Setembro

No dia 2 de Setembro realiza-se a 1ª Caminhada Solidária no Carregado. Esta caminhada está integrada na Festa Anual da Paróquia Carregado-Cadafais e apresenta um grau de dificuldade baixo (distância de 4,4 Km). O evento conta com uma vertente solidária e a receita angariada com as inscrições reverte na totalidade para a APAV.

Informações:
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

APAV acolheu visita de alunos do Rhode Island College (EUA)

Numa parceria com a FLAD - Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, a APAV acolheu a visita de um grupo de alunos do Rhode Island College (EUA), entre os dias 10 e 20 de Julho. Após uma primeira reunião de apresentação da APAV, seguiram-se duas reuniões preparatórias, com os alunos a apresentaram o resultado final do seu trabalho no dia 20 de Julho, nas instalações da FLAD.

O grupo reuniu um total de nove alunos: Stephanie Brodeur, Keighan Roy, Kelly Smith, Edwin Jorge, Auder Aldana, Casey Ganshirt, Roberto Soler, Nelida Silva e Vanessa Ruggieri; sob orientação da professora Leslie DiManna. Os alunos apresentaram três propostas de eventos de comunicação e fundraising, que serão implementadas durante o ano de 2018.

APAV manifesta pesar pelas vítimas de Barcelona


Foto: AS

A Europa foi mais uma vez atingida pelo terror no dia 17 de Agosto. A APAV manifesta o seu pesar pelas vítimas de Barcelona e a sua solidariedade para com os/as familiares, amigos/as e comunidades afetadas pelo incidente.

Atentados terroristas como este têm um efeito devastador nas suas vítimas diretas e indiretas. É crucial que quem é afetado por estes atentados receba apoio de modo a conseguir elaborar estratégias para lidar com todas as consequências imediatas e de longo prazo. A Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio (RAFAVH) da APAV está disponível para apoiar qualquer português que tenha sido afetado ou tenha vivenciado o atentado, bem como os seus familiares e amigos/as.

Caso tenha sido vítima de terrorismo no estrangeiro:
apav.pt/vitimasdehomicidio


Rede de Apoio a Familiares e Amigos de Vítimas de Homicídio | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Linha de Apoio à Vítima | 116 006 (dias úteis, 9h-19h)