• banner CARE 404x132 v2

CAP SUL - Centro de Acolhimento e Proteção | 5 Anos

Publicado .

A APAV assinala no dia 2 de março o 5.º aniversário do Centro de Acolhimento e Proteção da APAV – CAP SUL. O CAP SUL começou a acolher mulheres vítimas do crime de tráfico de seres humanos, muitas vezes acompanhadas por crianças, em março de 2014, sendo o terceiro Centro de Acolhimento e Proteção do país para estas vítimas. Inaugurado através de um Compromisso com a Secretária de Estado da Igualdade, o CAP SUL veio contribuir para uma maior cobertura geográfica de estruturas de acolhimento para vítimas de tráfico de seres humanos.

Ao longo de cinco anos, o CAP SUL registou 51 acolhimentos. Recebeu 37  mulheres vítimas de tráfico de seres humanos e 14 jovens e crianças menores de idade, de cerca de 15 nacionalidades diferentes. A maioria foi vítima de exploração laboral, servidão doméstica e exploração sexual. O trabalho do CAP SUL assenta, sobretudo, numa intervenção qualificada e humanizada junto destas vítimas.

O CAP SUL dispõe de acolhimento prolongado e de emergência para vítimas de tráfico de seres humanos, identificadas no âmbito de operações policiais ou de outras operações, em que se verifique a necessidade de acolhimento por razões de segurança. O acompanhamento às vítimas é feito de forma personalizada e consistente.

Decorridos os primeiros 5 anos de atividade, o CAP SUL continuará a dar seguimento ao trabalho principal que tem vindo desenvolver junto das vítimas de tráfico de seres humanos: fornecer às mulheres, acompanhadas ou não pelos/as seus/suas filhos/as menores de idade, a satisfação de todas as suas necessidades básicas, com condições de vida o mais próximas possível de uma estrutura familiar, promovendo o seu valor pessoal e social, a sua segurança, saúde, formação e a sua reintegração na sociedade.

Para assinalar este 5.º aniversário, o CAP SUL irá desenvolver diversas atividades ao longo do ano de 2019, contando para o efeito com a colaboração e cooperação de várias entidades parceiras, públicas e privadas, que integram a comunidade na qual o Centro se insere e que têm acompanhado o Centro nestes 5 anos de atividade e crescimento.