banner irs2020 top

Modalidades de Voluntariado

Publicado .

 

MODALIDADES DE VOLUNTARIADO

Na APAV, o Voluntariado pode ser exercido de quatro formas distintas:              

              

   

 

 


Técnico/a de Apoio à Vítima Voluntário/a

Esta modalidade abrange todos/as aqueles/as que atendem a população num dos diversos Serviços da APAV. O atendimento pode ser feito de duas formas:
- Atendimento presencial, num dos Gabinetes de Apoio à Vítima;
- Atendimento através da Linha de Apoio à Vítima.

Critérios de inclusão:
- Ter mais de 18 anos.
- Para o atendimento presencial em Gabinete de Apoio à Vítima dá-se preferência a todos/as aqueles/as com formação ou em anos avançados de formação superior em Direito, Psicologia, Serviço Social (pese embora, após análise de CV, sejam elegíveis candidatos/as com formação em outras áreas do conhecimento, desde que adequadas para o apoio a prestar).
- Para o atendimento na Linha de Apoio da Vítima, os/as candidatos/asnão necessitam necessariamente de uma formação numa das três áreas preferenciais requeridas para o atendimento presencial de vítimas de crime.

 

Voluntário/a para Suporte Técnico / Operacional

Esta modalidade abrange todos/as aqueles/as com ou sem formação académica superior que, em vários âmbitos, que não o atendimento a vítimas, pretendem colaborar com a APAV. São exemplos os/as investigadores/as, tradutores/as, relações públicas, secretários/as, designers, enfermeiros/as, médicos/as, etc. Estes/as Voluntários/as estão presencialmente nos Serviços da APAV (por exemplo, nos Serviços Centrais de Sede), cumprindo com um horário pré-acordado com a APAV e poderão auxiliar, por exemplo, na criação de conteúdos para projectos a decorrer, auxiliar na Unidade de Contabilidade, na tradução de conteúdos para outras línguas, etc.

Critérios de inclusão:
- Ter mais de 18 anos.
- Com ou sem formação superior, dependendo do apoio que pretende prestar.

 

Voluntário/a para a Prevenção e Sensibilização

O/a Voluntário/a para a Prevenção e Sensibilização é todo/a aquele/a que pretende realizar acções de informação e sensibilização na área do crime, em diversos contextos e com diferentes públicos-alvo (por exemplo, acções de sensibilização sobre violência no namoro em contexto escolar).  

Critérios de inclusão:
- Ter mais de 18 anos.
- Com ou sem formação superior, dependendo do apoio que prestar.

 

Amigos/as Pro Bono

Esta modalidade compreende todos/as aqueles/as que colaboram com a APAV sem cumprir um horário presencial nos Serviços da APAV, podendo organizar os seus trabalhos conforme as suas disponibilidades, estando em sua própria casa e/ou local de trabalho. É exemplo o/a Psicólogo/a ou o/a Advogado/a que se disponibiliza para prestar apoio a uma vítima de crime. Os/as Amigos/as Pro Bono poderão ainda prestar auxílio em situações pontuais que não o atendimento a vítimas de crime como, por exemplo, apoio a projectos, produção de um logótipo ou campanha de sensibilização, construção de uma base de dados, etc.    

Critérios de inclusão:
- Ter mais de 18 anos.
- Com prática profissional relevante.

 

 

 

bot candidatura vol

 

Voluntariado na APAV

Publicado .

 

 

O/A VOLUNTÁRIO/A NA APAV

O Voluntário da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima é aquele que, respeitando os princípios consagrados nos estatutos da Associação, e nos termos do contrato-programa que celebra com a APAV, presta a sua actividade de voluntariado de forma desinteressada, livre e responsável, contribuindo, directa ou indirectamente, para o sucesso do apoio às vítimas de crime, aos seus familiares e/ou amigos.

Ao colaborar com a APAV enquanto Voluntário/a estará a:
- A apoiar direta e/ou indiretamente vítimas de crime em Portugal;
- Contribuir para a consolidação do estatuto da vítima em território nacional;
- A obter experiência e formação certificada no apoio a vítimas de crime;
- A contribuir para uma rede que já apoiou mais de 90.000 vítimas de crime diretas desde a sua criação e que é composta por mais de 250 voluntários.

 

bot candidatura vol

 

O que nos é exigido?

Para ser Voluntário/a na nossa Associação (com excepção para a modalidade Amigo/a Pro Bono) pretendemos que os/as nossos/as Voluntários/as se comprometam a colaborar connosco num mínimo de 4h semanais, por um período não inferior a 6 meses, tendo em consideração a sua disponibilidade (dia da semana e período do dia), em horário laboral semanal (período das 9h-10h às 17h30-18h sensivelmente), ou ainda, em horário pós-laboral semanal (período das 18h-21h).

Todo/a o/a nosso/a Voluntário/a deverá igualmente responder aos princípios deontológicos por que se rege a sua actividade, respeitando a vida privada e a dignidade da pessoa que acompanha. Apenas através do respeito pela diversidade, igualdade e não discriminação (por motivos étnicos, nacionalidade, sexo, idade, orientação sexual, identidade de género, situação familiar, deficiência, nível de escolaridade, condição socioeconómica, convicções religiosas ou ideológicas) se garante que as vítimas que nos procuram encontrem um ambiente relacional na APAV se sintam confortáveis, seguras, correspondidas e compreendidas nas suas especificidades.

 

E quais os nossos direitos?

De forma a garantir o bem-estar e satisfação na colaboração com a APAV, garantimos apoio no desempenho do trabalho voluntário; oferecemos formação inicial e contínua certificada; oferecemos um ambiente de trabalho favorável e em condições de higiene e segurança; a total cobertura dos riscos inerentes ao exercício da actividade através de um seguro; eventos lúdicos periódicos de cariz não formativo; entre outros.

 

 

Como ser Voluntário/a?

Publicado .

 

COMO SER VOLUNTÁRIO/A NA APAV?

Tendo por objectivo último a qualidade do apoio prestado a vítimas de crime em Portugal e a total satisfação dos seus colaboradores (Voluntários/as no caso), a APAV tem um processo de selecção e formação para os/as seus/suas Voluntários/as.

 

 

Candidatura e entrevista de selecção

As candidaturas a Voluntariado APAV podem ser feitas presencialmente num dos nossos Serviços, ou através de candidatura online. Caso a proposta do/a candidato/a se encaixe com as necessidades da APAV, este/a será chamado/a para uma entrevista presencial onde se avaliam as suas expectativas, a sua disponibilidade e motivação para a realização de Voluntariado

 

bot candidatura vol

 

Selecção dos/as candidatos/as, celebração do contrato-programa e integração do/a Voluntário/a

Uma vez aceite a candidatura, a APAV entra em contacto com o/a candidato/a e agenda-se um dia e hora para a assinatura do contrato-programa de onde contam os direitos e deveres do/a Voluntário/a. Nesse mesmo dia são apresentadas ao/à Voluntário/a as instalações onde este realizará o Voluntariado, assim como a equipa com quem colaborará.

 

 

Formação

A Formação APAV procura garantir o bom trabalho dos seus colaboradores e uma boa prestação enquanto instituição que acredita e trabalha para que em Portugal todas as pessoas afectadas por um crime tenham acesso a serviços gratuitos, confidenciais e de qualidade e para que a posição da vítima de crime e os seus direitos sejam mais valorizados pela sociedade e pelas políticas. Todos/as os/as Voluntários/as frequentam uma formação inicial (certificada pela DGERT) que o/a prepara para as actividades que irá realizar durante a sua colaboração com a Associação. Além da formação inicial, todo/a o/a Voluntário/a tem a possibilidade de frequentar formação contínua (Workshops temáticos, Seminários, Cursos de Especialização, etc.) que o/a capacita de conhecimentos aprofundados sobre temáticas específicas do apoio a vítimas de crime.

 

Atividades de Voluntariado

Uma vez concluído o período de formação inicial, o/a Voluntário/a inicia a sua colaboração com a APAV. De um modo geral, e com excepção para os/as Amigos/as Pro Bono, é desejável que o/a Voluntário/a tenha disponibilidade para colaborar uma média de 4 horas por semana com a nossa Associação.